Previsão da qualidade do ar

Poluentes no ar

NO2

As principais fontes de emissões antropogênicas de NO2 são os processos de combustão (aquecimento, geração de energia e motores em veículos e navios). Estudos epidemiológicos mostraram que os sintomas de bronquite em crianças asmáticas aumentam em associação com a exposição prolongada ao NO2. O incremento da função pulmonar reduzida também está ligado ao NO2.

Informação da OMS
PM10

Partículas maiores do que 2,5 micrômetros podem ser depositadas nas vias aéreas, resultando em problemas de saúde. A exposição pode resultar em irritação nos olhos e na garganta, tosse ou dificuldade para respirar e asma agravada. Uma exposição mais frequente e excessiva pode resultar em efeitos mais graves para a saúde.

Informação da OMS
SO2

O SO2 é um gás incolor com um odor acentuado que é produzido a partir da queima de combustíveis fósseis e da fundição de minérios minerais contendo enxofre. A principal fonte antropogênica de SO2 é a queima de combustíveis fósseis contendo enxofre para aquecimento doméstico, geração de energia e veículos motorizados. Pode afetar o sistema respiratório e as funções dos pulmões e causar irritação nos olhos. A inflamação do trato respiratório causa tosse, secreção de muco, agravamento da asma e bronquite crônica e torna as pessoas mais propensas a infecções do trato respiratório.

Informação da OMS
O3

O ozônio a nível do solo é um dos principais constituintes do smog fotoquímico. É formado pela reação à luz solar de poluentes como óxidos de nitrogênio (NOx) provenientes de emissões de veículos e indústrias, e compostos orgânicos voláteis (Cov) emitidos por veículos, solventes e indústria. O ozônio pode causar problemas respiratórios, desencadear asma, reduzir a função pulmonar e causar doenças pulmonares.

Informação da OMS
PM2,5

Partículas poluentes inaláveis com um diâmetro inferior a 2,5 micrômetros podem entrar nos pulmões e na corrente sanguínea, resultando em sérios problemas de saúde. Os impactos mais graves são nos pulmões e no coração. A exposição pode resultar em tosse ou dificuldade para respirar, asma agravada e desenvolvimento de doença respiratória crônica.

Informação da OMS
CO

O CO é um gás incolor e inodoro. Quando inalado em níveis elevados pode causar dor de cabeça, náusea, tonturas e vômitos. A exposição repetida a longo prazo pode levar a doenças cardíacas.

Informação da OMS

Sobre os valores IQA

Boa 0−50

A qualidade do ar é boa. Aproveite suas atividades habituais ao ar livre.

Moderada 51−100

A qualidade do ar é aceitável, aproveite suas atividades habituais ao ar livre.

Pouco saudável para grupos sensíveis 101−150

Aproveite suas atividades habituais ao ar livre. Considere reduzir atividades intensas ao ar livre se tiver sintomas.

Pouco saudável 151−200

Considere reduzir atividades intensas ao ar livre se tiver sintomas como dor nos olhos, tosse ou dor de garganta.

Muito pouco saudável 201−300

Considere reduzir atividades intensas ao ar livre se tiver sintomas como dor nos olhos, tosse ou dor de garganta.

Perigoso 301−500

Reduza ou evite atividades físicas ao ar livre.

Os dados do IQA são aproximados e se baseiam em previsões do modelo.
As informações sobre o impacto da poluição se baseiam em dados da Organização Mundial da Saúde.